Psicodrama

 

Tudo começou quando Jacob Levy Moreno (1889 -1974) iniciou seus trabalhos com Socionomia, Sociodinâmica, Sociometria e Sociatria, além dos métodos Interpretação de Papéis, Teste Sociométrico, Psicoterapia de Grupo, Sociodrama e por fim PSICODRAMA e Jogos Dramáticos.

O trabalho de Moreno teve continuidade com outros grandes psicodramatistas, sendo eles:
• Jaime Guilhermo Rojas-Bermudez: elaborou a teoria Núcleo do Eu.
• José de Souza Fonseca Filho: ampliou e detalhou a teoria de Moreno chamada Matriz de Identidade.
• Victor Roberto Ciacco da Silva Dias: elaborou a teoria da Programação Cenestésica e Análise Psicodramática, sendo este meu professor.

Desde então, o Psicodrama vem se transformando, tornou-se uma abordagem com Teoria de Personalidade própria e com prática dos psicólogos da área clínica que o adaptaram para o atendimento processual em consultório, além do enquadre depsicoterapia individual com foco atuante das psicopatologias.

Análise Psicodramática

Abordagem da Psicologia e Psiquiatria, criada pelo Dr. Victor Dias que é psiquiatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, professor e supervisor em Psicodrama Clínico, fundador e coordenador da Escola Paulista de Psicodrama – EPP.

Na Análise Psicodramática a dramatização é o instrumento diferencial que permite a entrada no mundo interno (intrapsíquico) do cliente de maneira simples e direta, assim ele contracena com suas figuras de mundo interno e no contexto dramático do “como se” ele também contracena com as figuras reais e/ou de tempo passado e presente. Em nosso setting é permitindo a ação e o “como se”, o que possibilita ao cliente o resgate de sensações, percepções e pensamentos gerando insights que promovem além do auto-conhecimento, tratamento de diversos conflitos, facilitando assim a busca de soluções e respostas criativas na vida resgatando recursos psicológicos saudáveis.

Técnicas

Parte significativa do trabalho do Psicodramatista é o uso de técnicas (aqui me refiro as variações criadas pelo Dr. Victor) indicadas para acessar e tratar as patologias do psiquismo humano. Além de viabilizarem muito o trabalho clínico, as técnicas têm usos indicados e efeitos esperados quanto às manifestações e modificações da angústia.

Sobre os Espelhos (principal ferramenta do Psicodramatista)…

• Vivenciando seu próprio papel num campo mais relaxado e livre do julgamento o cliente pode se auto-conhecer e entrar em contato com seus reais sentimentos, pensamentos e percepções.

• Vivenciando o papel do outro, o cliente pode avaliar mesmo que parcialmente os sentimentos, forma de pensar, pressões vividas, conceitos morais etc. do outro, podendo avaliar como ele agiria ou sentiria estando em outra posição.

• Vivenciando o papel de observador, o cliente observa sua interação e é o ponto privilegiado de uma cena , pois nesta posição é possível uma boa avaliação do outro, de si mesmo e da relação estabelecida, onde acontece a maioria dos insights psicodramáticos.

Além de cenas de pesquisa e psicodinâmicas, as técnicas possibilitam para que o psicoterapeuta tenha de seu cliente uma compreensão profunda e verdadeira de sua psicodinâmica, de seus impedimentos e conflitos e, principalmente, o reconhecimento e acolhim ento da dor psíquica.

As técnicas clássicas criadas por Moreno, entendo que atualmente são mais indicadas para atender num processo coletivo (trabalho sócio psicológico) ou psicoterapia de grupo.

Resultados

Para o cliente o processo de psicoterapia resulta no que chamamos de Catarse de Integração onde são vencidas barreiras internas e uma nova estruturação de seu próprio conceito de identidade (EU) dentro de um contexto mais saudável e satisfatório da vida nos relacionamentos de cunho amoroso ou afetivo, vida profissional e numa reorganização de seu projeto de vida.